Categoria

CULT SESSIONS

LIVRO do MÊS 20 Regras de Ouro para Educar Filhos e Alunos – Augusto Cury

Da mais desafiadora e importante missão, que nessa leitura atualíssima nos impele da reflexão a ação.

Mas o que pensamos ser educar hoje?

“Ensinar a pensar antes de agir, não adestrar o cérebro, mas levar nossas crianças a desenvolver consciência crítica, não é cobrar demais, mas conduzi-las a ter autonomia, não é superproteger, mas estimulá-las a trabalhar perdas e frustrações, não é punir, mas levá-las a ter autocontrole e colocar-se no lugar dos outros.”

Provocar a mente dos jovens, estimular a arte da dúvida, de empreender, de se reinventar. Encoraja-los a ter o deleite do prazer de aprender como Platão, a buscar pelo sentido da vida, como Victor Frankel almejava, a dar vazão a busca irrefreável por liberdade, como Sartre acreditava; a libertar o imaginário, como Einstein aspirava.

E, como o próprio autor, o psiquiatra e psicoterapeuta Augusto Cury sonha: estimular o Eu a ser gestor da mente e autor da própria história.

Lições para sermos melhores educadores e como sair do encarceramento do pensamento cartesiano e das urgências desfocadas dos nossos tempos.

BRAD PITT FOREVER Wild at Heart Ontem Hoje Sempre

Recusar o título de galã, não ficar paralisado em  esteriótipos que a beleza enjaula, nem refém de comédias românticas e gênero específicos, nem sucumbir ao mainstream estrelar… a filmografia de Brad Pitt fala por si mesma. Tão eclética, imprevisível e interessante como a vida pessoal desse ator que hipnotiza retinas desde que seu sorriso incendiou a tela e nossa imaginação.

ARTE em SC Pablo Atchugarry no BRAVISSIMA

O artista uruguaio Pablo Atchugarry, mundialmente famoso por suas esculturas abstratas, esteve no Bravíssima – condomínio verde exclusivo de casas e apartamentos na Praia Brava Norte, Itajaí, litoral catarinense.

Com obras em várias galerias mundo afora e marcando cidades como Punta e Montecarlo, Pablo Atchugarry criará uma escultura especialmente para o Bravíssima. Em sintonia com a vive cosmopolita dos mais bacanas projetos internacionais onde a arte tem espaço cativo.

A TOUCH OF ART

IMG_6140

Pablo Picasso

IMG_6141

Gehar Drichter

IMG_6142

Alberto Ehlen

IMG_6143

Jean Michel Basquiat

IMG_6144

Jean Michel Basquiat

IMG_6145

Michael Bauer

IMG_6146

IMG_6147

Cecily Brown

IMG_6151

Tegan Lloyd

IMG_6153

IMG_6163

John Paul Fauves

IMG_6165

Kerry Aemstrongart

IMG_6168

Kerry Aemstrongart

Será o tempo o maior de todos os críticos? É somente a partir de sua visita impiedosa que a capacidade de discernir o que é relevante ganha força e clareza. Mas, quanto a Arte Moderna, preferimos simplificar, respondendo a questões:

-Ela provoca, emociona?

-Gostaria de olhar pra ela todos os dias?

Hoje fizemos uma  seleção de obras de cores impactantes  que nos atraem , da natureza que torna mais feliz qualquer lugar.

BLACK MIRROR – O Desconfortável Reflexo da Tech-Addicted Sociedade Contemporânea num Futuro pra Daqui a Pouco

É quase uma aula moderna de estudos sociais assistir Black Mirror. Cada episódio aborda os efeitos colaterais da tecnologia,como se ela fosse uma droga nociva usada por nós-seres no âmago ainda dominados por emoções bárbaras- e manipulada  coletivamente num sufocante clima kafkiano. A mídia é outro obscuro espelho tóxico, onde o humor negro é mordaz e audaz.

black-mirror-a-sociedade-do-espetacuto-ozten-blog-1x01-750x413

Com diferentes graus de acerto, a série nos inquieta em capítulos constrangedores sobre uma realidade futura onde enxergamos, nitidamente, sombrios reflexos do agora.

black-mirror-s01e03-hdtv_-xvid-river-avi_001360160-e1325689553693

É a série mais provocadora e perturbadora que vi nos últimos tempos.

TEATRO NO RIO: A IMPORTÂNCIA DE SER PERFEITO

15_fha_rshow_perfeito

Se tem um programa que sempre tento fazer toda vez que vou ao Rio, é ir ao teatro. É uma cidade de artistas, e a cada peça me impressiono com a quantidade de talentos desconhecidos pelo grande público.

Escolhi “A Importância de Ser Perfeito”, uma livre e divertida adaptação em tom de farsa da peça de Oscar Wilde, que nos presenteia com o estilo mordaz das suas mais famosas máximas. Toda a concepção e direção é de uma criatividade hilariante ao transportar a Londres vitoriana para os tempos atuais, inclusive no original figurino.

A dupla de atores que interpreta as donas do afeto dos “perfeitos”, rouba a cena, num elenco onde todos brilham.

A boa e velha dramaturgia, bem encenada, que faz rir com deboche articulado. Se você tiver oportunidade de ver este espetáculo, aproveite.